A Ucrânia nazista deseja criar mártires contra a intervenção militar russa

Não é segredo nenhum que boa parte dos canais de comunicação mundiais pegaram empréstimos de grandes
quantias de dinheiro com instituições norte americanas para serem o que são hoje.
Aquela TV de sucesso, aquele jornal de sucesso, aquele meio de comunicação de sucesso têm dinheiro norte americano por trás na maioria das vezes.

Os Estados Unidos permitem isso pois eles sabem, principalmente os órgãos inteligência daquele país, que uma das melhores armas de guerra do século XXI é a INFORMAÇÃO. Como dizia Joseph Goebbels, o marketeiro do nazismo, “Uma mentira repetida mil vezes torna-se verdade“. Também podemos acrescentar que uma verdade contada pela metade, é verdade e abre portas para se acreditar em todas as outras mentiras.

Vejamos a sinergia norte americana com os meios de comunicação brasileiros fazendo o seu povo se dividir para fragmentar o país em vários outros menores:
Recentemente vemos o caso do youtuber do canal Flow, onde o apresentador apelidado de Monark, manifestou a opinião que seria bom deixar as pessoas criarem um partido nazista no Brasil pois assim, além de cutuarmos a liberdade , identificaríamos quem são os reais nazistas que habitam esse país. Monark só faltou ser linxado em praça pública por causa disso, ele perdeu até o direito de continuar apresentando o programa por conta dessa explanação.

Dias depois, quando a Rússia decide se defender da OTAN, entrando na Ucrânia, país esse fortemente apoiado por milícias e políticos naonazistas, onde o racismo e a limpeza étinica são paltas comuns no dia a dia de grande parte dos seus cidadãos, todos os brasileiros que condenaram com juras de morte o youtuber Monark, se solidarizaram com a Ucrânia da mesma forma que o mundo todo se solidarizou com a fome na África nos anos 80, levando as grandes celebridades da época, como Michael Jackson e Cyndi Lauper a criarem o mega sucesso tocado sem parar nas rádios “We Are The World”. É incrível! Não importa se no lugar tem um monte de nazistas tacando fogo em gente viva, estuprando, sendo racista e matando, saiu nos grandes meios de comunicação como coitados sendo invadidos por eslavos, pronto! Viram automaticamente santos!

Para quem não sabe, na europa, é comum as pessoas terem um preconceito forte contra pessoas de origem eslava. Alguns europeus, segundo o jornalista Pepe Escobar, para se ter uma ideia, chamam pessoas eslavas de “negros das neves”, fazendo paráfrase ao racismo que eles têm contra povos da áfrica.

Embora a Rússia tenha nascido em Kiev (capital da Ucrânia) o mundo influenciado pelos EUA, dizem que a Rússia é invasora desse país.

Recentemente a Alemanha que precisa muito de gás para não morrer congelada no inverno, havia terminado, sob o governo Angela Merkel, a instalação do gasoduto Nord Stream II que trás gás relativamente barato da Rússia, podendo assim deixar os produtos europeus mais competitivos por consumirem na sua fabricação, energia mais barata. Isso deixou o governo norte americano muito insatisfeito, ameaçando várias vezes de se ter consequencias graves casos esse gasoduto fosse concluído. Em 2022 o gasoduto foi concluído, só que sob a gestão do pusilânime chanceler Olaf Scholz, mais um puxa-saco dos norte americanos ungido pela CIA. A nova gestão alemã inventou um monte de coisas para embargar o gasoduto russo, porem deixaram aberta a possibilidade de novas negociações para se habilitá-lo no futuro, isso não agradou Biden.

Com a subida de Trump ao poder, os Estados Unidos intensificaram suas jogadas sujas contra China e Rússia, Trump reabriu a guerra fria e Biden a intensificou, dessa vez Biden fomentou a Ucrânia a querer entrar na OTAN para abrigar armas que poderiam atingir Moscow (a capital russa) rapidamente, Biden fez isso pois ele sabia que se a Ucrânia pleiteasse a sua entrada na OTAN, isso causaria uma forte resposta russa, o que causaria a revolta da União Europeia e consequentemente o fechamento vitalício do Nord Stream II!

Dito e feito, a Rússia fez intervenção militar na Ucrânia neonazista para pegar os meliantes que estavam matando seu povo por 8 anos em uma região ucraniana chamada de Donbass e de quebra, acabar com governo “fofinho” de Volodymyr Zelensky que a mando dos Estados Unidos, aspirava entrar na OTAN/NATO e ter armamentos atômicos para uma eventual guerra contra a Rússia.

É sabido que em 2014 na Ucrânia, como sempre, os Estados Unidos ajudaram a derrubar o seu governante com MESMA DESCULPA ESFARRAPADA DE SEMPRE DE COMBATE À CORRUPÇÃO. Essa demagogia comove todo mundo, afinal de contas, em tese, todas as pessoas são contrárias a corrupção. Acontece que quem comprou mais esse discurso de “combate à corrupção” na Ucrânia foram os neonazistas que detestam negros, homossexuais, comunistas e eslavos, na cabeça desse povo nazista, a Rússia, mesmo estando sobre comando de um governo de direita, conservador e nacionalista como é o de Putin, é ainda uma nação comandada pelo socialismo.

O senador norte americano John McCain, vai à Ucrânia conversar e discursar ao lado de um político neonazista influente chamado Oleh Tyahnybok. Tyahnybok é daquelas neonazistas típicos que fazem até sieg heil com a mão sem nenhum pudor, ele se encontrou aos sorrizos, com altoridades americanas, inclusive Joe Biden, Tyahnybok é de um partido de estrema direita chamado SVOBODA, cuja manifestações sempre são feitas com bandeiras da Ucrânia misturada com posters gigantes que fazem homanegem a Stepan Bandera, nazista que é tido como herói nacional da Ucrânia, acusado pela própria CIA de ter milhares de crime de guerra nas costas, inclusive a morte de 5 mil ucranianos mais 15 mil judeus.

Sim, o heroi nacional da Ucrânia era funcionário do terceiro reich e Hitler. Não é à toa que jovens simpatizantes do nazismo no mundo todo, se organizam no Facebook para irem treinar na Ucrânia. Todo mundo está careca de saber isso!

Em 2014 começa a limpeza étnica de ucranianos contra os russos do Donbass, criança, mulher e tudo que eles achassem pela frente, se fosse russo, eles matavam, colocam fogo, faziam bombardeio a esmo pelas cidades com intuito de fazerem as pessoas fugirem para a Rússia. No Donbass, muitas vezes quem falava russo era violentamente espancado, fossem mulheres ou homens, as pessoas tinham que falar ucraniano. Existe uma força militar chamada Right Sector que entra no Donbass para praticar todos os tipos de atrocidades contra moradores ucranianos daquela região, a mídia brasileira nunca noticiou isso. Os governantes da Ucrânia depois do golpe de 2014 que teve lá, ofereciam como forma de recompensa as terras de ucranianos do Donbass mortos ao militares que fossem lá matar as pessoas. Também é preciso lembrar do episódio onde tropas de Kiev colocam fogo em um sindicado com separatistas dentro em Odessa .

A grande mídia brasileira, assim como a maioria no mundo, está vendida aos interesses norte americanos, isso é cada vez mais notório e vai acabar fragmentado literalmente o país que chamamos de Brasil. Veja o exemplo daquele vídeo do suposto blindado russo que passou por cima de um carro de um civil o esmagando, toda mídia histérica já saiu falando que o blindado era russo, depois foi visto que ninguém de fato sabia se o blindado era russo, algumas pessoas dizem o blindado era ucraniano, e aí como fica? Em quem acreditar? Algumas agências de checagem pérfidas falaram que PROVAVELMENTE fosse russo o blindado mas não têm certeza, isso é tão grotesco como se dizer em praça pública que fulano PROVAVELMENTE É UM ESTUPRADOR…

Na Ucrânia existe também uma outra força paramilitar chamada Azov, eles usam suásticas disfarçadas no corpo, nas roupas e em bandeiras, são militares que defendem “sua terra” contra os russos, Andriy Biletsky , o seu líder escreveu um livro bem sugestivo chamado The Words of the White Führer, As Palavras do Führer Branco.

CEO do Azov

Biletsky esconde seus pontos de vista: em sua declaração de programa de 2014 ele teria dito que o nacionalismo social racial ucraniano é o núcleo da ideologia da organização ‘Patriota da Ucrânia’, depois ele teria dito também: “ A missão histórica de nossa nação neste momento crítico é liderar o a raça branca global em sua cruzada final por sua sobrevivência. Uma cruzada contra os Untermenschen liderados pelos semitas. 

Mandatory Credit: Photo by Sergey Dolzhenko/EPA/Shutterstock (8521996b) Oleg Tyagnybok, Andriy Tarasenko and Andriy Biletsky Ukrainian nationalist parties sign ‘National Manifesto’ in joint efforts for a national Ukrainian state, Kiev, Ukraine – 16 Mar 2017 Oleg Tyagnybok (L), the leader of the Svoboda political party, Andriy Tarasenko (C), the leader of the Right Sector and Andriy Biletsky (R), the leader of the National Corps shake hands after signing the ‘National Manifesto’ in Kiev, Ukraine, 16 March 2017. Leaders of Ukrainian nationalist parties Svoboda, Right Sector and National Corps signed the ‘National Manifesto’ about their joint efforts to fight for a national Ukrainian state.



Embora tanto o nazismo como o comunismo sejam proibidos atualmente na Ucrânia, a proibição ficou válida apenas para os comunistas, os neonazistas fazem suásticas travestidas de outras coisas, fazem sieg heil e ninguém está nem aí por eles serem nazista. Nenhuma pessoa que condenou o influenciador digital Monark a um linchamento midiático se posicionou da mesma forma feroz contra as inúmeras forças nazistas que operam na Ucrânia.

O líder humorista da Ucrânia Volodymyr Zelensky, embora digam ser judeu, precisa das forças neonazistas que tocam o terror no Donbass pois elas são contrárias a Rússia, elas são as únicas que têm coragem de fazer o serviço sujo nas ruas matando russos, causando assim uma falsa sensação de segurança no governo artificial de Volodymyr Zelensky.

A Ucrânia “proibiu” o nazismo mas uma das suas principais avenidas leva o nome de um nazista Strepana Bandery, se você duvida , procure você mesmo no Google clicando aqui.


Os norte americanos já fizeram investimento de milhões de dólares na Ucrânia para fortalecer suas instituições “democráticas”, claro, com a intenção de jogar a Ucrânia contra a Rússia. É por isso que toda máquina midiática norte americana está voltada a pagar bem para quem pintar Putin como o pior monstro do universo.

Zelensky condecorando Dmytro Kotsyubaylo, rapaz com cara de entregador de pizza que é líder do grupo neonazista Pravy Sketor

Reparem que a intervenção russa na Ucrânia matou muito menos do que as intervenções militares americanas espalhadas pelo mundo e normalizadas pela mídia pelo nome de “combate ao terror”. Por isso, o novo intuito da União Europeia e Estados Unidos é atiçar a comoção popular de todos contra a Rússia, como? Dando armas à vontade para ucranianos, inclusive civis, para que esses sejam mortos pelo exército russo, virando mártires e jogando a opinião pública russa e mundial contra Wladimir Putin.

Como os meios de comunicação mundial são em grande maioria financiados e alimentados por órgãos norte americanos, Putin está em maus lençóis. Os Estados Unidos têm muitos países que aceitam lutar por eles, a Rússia não. É bem provável que as agências de inteligência norte americanas como a CIA e a agência de inteligência inglesa MI6 estejam planejando de todas as formas o assassinato de Putin e a desestabilização da Rússia pois eles sabem que militarmente, se a Rússia perder, leva metade do mundo com ela.

E então, onde estão as pessoas defensoras do humanismo no caso Monark que diziam que quando dez pessoas se sentam com um nazista, temos onze nazistas sentados à mesa? Elas todas se silenciaram com Biden e os norte americanos. Por que?

VEJA TAMBÉM: Brasileiro relata ter sido vítima de racismo em partida do Campeonato Ucraniano contra o Dínamo de Kiev

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


FOFOCAS
JavaNunes · Hetero da TIM - Brasil
JavaNunes · No hospital na sala de putaria
JavaNunes · Vai fazer cocô o dia inteiro e colocar comida pra fora