Woke br, a cultura neurótica identitarista brasileira…

Cultura Woke Brasileira, onde qualquer coisa termina no racismo, misoginia, homofobia e ‘cancelamento’.

A cultura Woke propriamente dita e que conhecemos nasceu nos Estados Unidos no meio da população negra e foi inspirada nos movimentos negros originais daquele país de 1962 e 1971.
Os registros políticos desse termo lá, datam de 1860, quando ele foi usado para apoiar Abraham Lincoin contra a escravidão no movimento “Wide Awakes”.

Woke em português sígnica “acordou” e nos movimentos contra o racismo norte americano é usado como forma de convite para se manter de prontidão, atento, acordado contra qualquer possibilidade de manter o negro em uma condição inferior, convidando assim, toda população negra a um estado policialesco constante contra qualquer coisa que possa parecer racismo.

A proposta em si da cultura Woke parece até bonita e com fins nobres mas já é usurpada grandemente, sem que a população saiba, pelas agências de inteligências norte americanas que seguem a regra do “Divide et Impera” , o famoso “Dividir para conquistar”.


Quando uma população é muito grande e é preciso enfraquecê-la para que ela não se volte contra o seu governador ou tire suas regalias, tirando assim a sua tranquilidade para atender outros interesses que estão fora dos interesses de quem ele governa, é lançado mão da “operação de pinça” que visa o seguinte: jogar uma parte da população contra a outra através de elementos já arraigados em sua cultura. Por exemplo: se eu sei que um certo país tem elementos conservadores, racistas e religiosos junto com uma população que é miscigenada, tendo-se várias religiões, por um lado eu estimulo que a população miscigenada tome ações que na prática não irão acabar com o problema dela e que só irá fazer com que atraia mais ódio para si, por exemplo, incitando todos os negros, pardos/mestiços a quebrarem todas as estátuas onde se mostra Jesus Cristo loiro de olhos azuis e colocando em seu lugar estátuas de homens morenos, afinal de contas, no oriente médio, na época onde se diz que Jesus era vivo, era muito pouco provável alguém ter pele tão clara e com olhos azuis como retrata os quadros renascentistas que eram feitos provavelmente por pessoas que achavam a escravidão normal, devido ao contexto de suas épocas.

É claro! Aparentemente esse revisionismo parece muito bem intencionado e digno de ser aderido por qualquer pessoa, mas imagine a comoção que isso iria causar entre a população branca , religiosa e conservadora! Os conservadores iriam ofender duramente os mestiços de outras religiões que instintivamente dariam uma resposta ainda pior, criando um ciclo de ódio eterno entre as partes conflitosas, onde sempre o outro quer ter a ultima resposta mais ofensiva, nisso, como a classe conservadora, branca e religiosa tem mais influência, acaba convencendo através de dinheiro e muita mídia a um cidadão qualquer, igual a eles, se eleger e lutar pelos valores opostos da outra parte da população que é combatida: conservadorismo, meritocracia e religião… Pronto! O país se dividiu e elegeu uma pessoa que não gosta de 50% da sua população e com isso se tornou mais fraco. Veja que Steve Bannon nos EUA usou essa estratégia com sucesso para eleger pessoas que carregavam a bandeira do conservadorismo oportunista.

A CIA ,por exemplo, sabendo do potencial dessa estratégia de pinça que é jogar uma parte da população contra a outra, quando quer , tornar alguém à prova de qualquer julgamento para fazer qualquer coisa contra qualquer pessoa, estimula as pessoas lutarem contra o racismo criando várias leis polêmicas para combatê-lo, depois dessas leis aprovadas, eles colocam justamente alguém desses movimentos para chefiar alguma obra danosa para eles mesmos pois se alguém atacá-lo, por ele fazer o dano, poderá ser classificado na lei como uma pessoa racista, assim dando à essa mesma lei, o respaldo justamente que essas agências americanas sonhavam em ter para fazerem qualquer coisa tendo ares de legalidade.

Vejam o caso de Colin Powell e Condoleezza Rice , eles foram responsáveis por ataques e retiradas de vida em vários países do mundo, mas se alguém os critica ou tem ódio por eles terem jogado literalmente uma bomba em suas cabeças, a pessoa é classificada como racista e logo cai no ostracismo social, deixando livre o caminho para países manipuladores fazerem o que quiserem com quem quiserem desde que aparentemente tome para si uma causa identitária, nomeando para um alto cargo de comando, alguém que aparentemente represente uma parcela da população reclamante.

E no Brasil, como funciona a cultura Woke?

Bom, o Brasil é um país muito influente, recentemente em termos históricos, rico em petróleo e com um grande território onde as pessoas falam uma única língua, um país desses decidindo pegar dinheiro do seu petróleo para ficar mais competitivo e ainda querer entrar num bloco como o BRICS com o intuito de deixar de negociar no mercado sem usar o dolar , é uma AMEAÇA gigantesca para os Estados Unidos, é uma heresia! Isso é inadmissível para um país que é considerado o seu quintal, destinado somente a produzir os seus alimentos! É preciso usar o “Divide et Impera” nele urgente! Mas como?

Sabemos que no Brasil temos vários grupos que têm um potencial enorme para se odiarem: o religioso, o ateu, a mulher oprimida, o homem machista, o LGBT, o neo nazista heterossexual, o conservador, o progressista , o rico, o pobre, o capitalista sem capital, o comunista sem luta, o super corrupto e o super honesto. Tudo isso adormecido. Basta então aplicarmos à cultura Woke americana em parte desses grupos e os outros irão reagir automaticamente, causando assim uma desestabilização tão grande a ponto de parar o país todo numa guerra civil. E como eu faço isso? Usando a tática de pinça que é estimular um lado a se levantar contra o outro de uma forma simbólica apenas:


1) O LGBT eu incentivo a enfrentar os símbolos religiosos o fazendo pensar que isso irá acabar com o preconceito dos outros para com ele: coloca um crucifixo no genital e com isso gera mais ódio do outro lado que já tem um poder de fogo enorme.
2) A mulher oprimida eu incentivo a fazer milhares de leis polêmicas a protegendo de todos os ataques do homem machista , os homens machistas então a retalham evitando contratarem o máximo possível de mulheres para as suas empresas.
3) O negro eu incentivo a colocar fogo em estátuas de supostos racistas que já morreram a 300 anos atrás, o que na prática não irá acabar com o seu problema social herdado, pois os racistas de hoje no mercado ficam ilesos e ainda ganham a causa os acusando de depredadores do patrimônio público e histórico.
4) Incentivo a criação de mil leis para combater a corrupção que dão grandes poderes a uma pessoa, essa pessoa se envaidece e começa organizar uma corrupção própria, onde só ela e os amigos dela podem ser corruptos com a sua permissão. Os corruptos vão lá e elegem um corrupto ainda pior para acabarem com esse monte de leis estúpidas.

Enfim, na operação em pinça da cultura Woke empreendida pela CIA, os movimentos sociais são manipulados como pêndulos, se você empurra muito para uma direção, depois de um tempo ele acaba indo justamente para a direção oposta e as forças se anulam, enfraquecendo o país, se a outra parte fala algo, você automaticamente tem que falar algo oposto, esteja a outra parte certa ou errada, uma cegueira psicológica total!

Veja que hoje em dia no Brasil isso ficou tão alastrado que todos nós ficamos divididos em pequenas torcidas rivais chamadas de bolhas e ninguém pode falar mais nada que já ofende a bolha vizinha, causando REAÇÃO NEURÓTICA da outra parte contra você. Se você brinca com a sua amiga de anos a chamando de “Cachorra Velha”, na frente de outra mulher identitária da cultura Woke brasileira, você será taxado agressivamente de misógino, sexista, preconceituoso e bolsonarista. Todos irão convidar a população mundial para fazer o seu #CANCELAMENTO nas redes sociais norte americanas.
Sabemos que no futebol, bem ou mal, se tem o habito de provocar o outro torcedor pela fama que o time dele tem, por exemplo, todo corintiano é sujo e maloqueiro, todo palmeirense é porco, todo sãopaulino é bambi(homossexual), mas hoje em dia, se você chamar o seu amigo sãopaulino de bambi, na frente de um identitário Woke brasileiro, você será rotulado como homofóbico, nazista, exterminador de homossexuais, assassino e será #CANCELADO na tvglobinho…

Os identitaristas Wokes não aceitam e nem entendem o fato de uma pessoa ser criticada ou gozada não pelo gênero sexual, cor ou sexo que ela tem mas sim pelo o que ela fez e faz atualmente na sociedade. Simplesmente se um indivíduo como Suzane von Richthofen manda matar os pais, você não pode mais ficar indignado por isso porque para os Wokes br, se ela matou os país, isso não é relevante, o que é relevante mesmo é que ela é mulher e por isso os indignados com o que ela fez, são misóginos da pior estirpe e ninguém pode criticá-la. Se você é contra a ministra da agricultura por ela liberar venenos proibidos no mundo todo, para a nossa agricultura, você é misógino! Afinal de contas, ela é mulher… Se você é contra Sérgio Camargo da Fundação Palmares por ele estar fazendo uma administração incoerente , você é racista e merece ser cancelado. Se você é contra o ex presidente Obama por ele ter mandado jogar bomba em vários países e ter espionado espionado mais um monte de gente, você á racista e trumpista! Simplesmente é assim que o identitarista Woke br lhe encara. Ele não percebe que a histeria descomunal dele só faz o outro lado ter a desculpa para se fortalecer ainda mais o retalhando.


Não que o preconceito seja algo bom, é claro que sabemos disso, mas hoje em dias, esse tema tem sido peça de utilitarismo para grupos muito maiores financeiramente jogarem uns contra os outros para a população ficar aberta e vulnerável. Se você é contra o governo norte americano por desestabilizar nações no mundo inteiro por conta do petróleo, você é racista pois a vice presidente deles, a Kamala Harris, se classifica como sendo negra, por isso, se você for contra, você é um misógino racista. Agora se o negro ou a mulher tiverem alcançado uma posição de destaque mas não seguirem as normas do mercado financeiro internacional à risca e nem se curvarem completamente aos banqueiros do seu país, nesse caso, todo mundo pode avacalhar pois ninguém faz absolutamente nada. Veja o caso da
Dilma Rousseff, a primeira mulher a presidir a república do Brasil, ela era desrespeitada com cartazes e gritos ofensivos de teor sexual em vários locais públicos. Teve algum movimento identitarista Woke que defende a mulher, contra? Não! Teve identitarista Woke br lutando pela anulação do Impeachment de Dilma? Quando Dilma caiu teve o #EleNao ? Inclusive uns dos que a ofendiam a presidente, virou presidente do mesmo país que ela governava, com o voto de milhares de pessoas. E aí? Onde os identitários Woke estavam? Onde os identitários Woke estavão quando livros religiosos de grandes religiões estigmatizam a mulher e o homossexual? O movimento Woke identitário não tentou acabar com as religiões que rebaixam a mulher, o homossexual e o negro, tentou?

Portanto eu concluo que esse movimento identitário Woke br é hipócrita e manipulado, servindo assim a propósitos pontuais de superpotências quando é conveniente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


FOFOCAS
JavaNunes · Hetero da TIM - Brasil
JavaNunes · No hospital na sala de putaria
JavaNunes · Vai fazer cocô o dia inteiro e colocar comida pra fora